MG: Trabalhadores em Educação mantém Greve e bloqueiam rodovia por pagamento de salários

A- A A+

Combativa manifestação de professores bloqueia MG-010

A manhã dessa quinta-feira, 22 de março, iniciou-se com labaredas de fogo que cortaram a via MG-010, no sentido aeroporto de Confins, em frente à Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde – sede oficial do gerente estadual Fernando Pimentel (PT). Junto à barricada, os manifestantes ergueram uma faixa com a consigna: Pimentel, seu traidor, cumprir a lei não é nenhum favor!

O bloqueio da avenida fez parte dos protestos promovidos pelos trabalhadores em educação da rede estadual de Minas Gerais que exigem o pagamento dos salários atrasados, além do cumprimento dos acordos estabelecidos com a gerenciamento estadual de Pimentel/PT.

Também durante a manhã de 22/03, uma massiva manifestação reuniu milhares de professores que tomaram a Praça da Liberdade, no centro de Belo Horizonte. Profissionais da área de ensino vindo de municípios do interior do estado se incorporaram a manifestação, que ocorreu em frente a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALEMG).

Assembleia dos trabalhadores da educação em Belo Horizonte

Os trabalhadores da educação da rede estadual, em greve desde o dia 8 de março, reivindicam o pagamento dos salários atrasados, o fim do parcelamento dos salários e do 13º, o pagamento do piso nacional dos professores - conforme acordo estabelecido em 2015 entre Pimentel e o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (SindUTE) - o cumprimento dos demais acordos assinados entre os profissionais da educação e o gerenciamento estadual, além do atendimento de qualidade pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG).

A radicalização da greve tem sido defendida por muitos trabalhadores, que apontam a necessidade de fortalecer os comandos de greve e assim obrigar o gerente estadual a cumprir os acordos com os profissionais da educação.

Os trabalhadores aprovaram a realização da próxima Assembleia Geral da categoria para o dia 04 de abril e determinaram que até a referida data sejam realizadas mobilizações localizadas em cada município e regiões, organizadas pelo Comando de Greve.

A situação de precarização da educação em que se encontram os servidores da educação de Minas Gerais não se restringe ao estado, por todo o país têm eclodido mobilizações da categoria em defesa da educação e por reajuste salarial. Além de Minas Gerias, trabalhadores da educação dos estados de São Paulo, Amazonas e Goiás já declararam greve ao longo do mês de março.

Para mais informações sobre as lutas classistas dos trabalhadores da educação, acompanhe a próxima edição de AND (nº 207) que chegará às bancas e Comitês de Apoio de todo país na próxima semana.

Professores erguem faixa e barricada em bloqueio da MG-010

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja