Alemanha: Dia Nacional de Solidariedade aos Presos Políticos da Índia

A- A A+


Reproduzimos a seguir o chamado feito pelo movimento Roten Ruhr Crew (Grupo vermelho da região do Ruhr, em alemão) e repercutida pelo sítio Dem Volke Dienen (Servir ao Povo, em alemão) em apoio ao Dia Nacional de Solidariedade aos Presos Políticos da Índia. O evento ocorrerá no dia 23 de março com ações em toda a República Federativa da Alemanha (RFA).


O velho Estado indiano leva a cabo uma  implacável campanha de terror contra as grandes massas e os oprimidos da Índia e contra as forças progressistas e revolucionárias que as dirigem há décadas.
Desde então, a burguesia burocrática do país e seus capangas tentam afogar em sangue toda rebelião e cada revolta contra o lacaio semi-colonial do imperialismo para manter sua ordem contra a resistência revolucionária das massas.

Os camponeses pobres e sem terra que são deslocadas para o benefício de empresas estrangeiras ou para serem exploradas pelos proprietários/as destas em condições semi-feudais, as tribos indígenas da Índia são expulsas de suas terras e privados de suas condições de vida pelo Serviço Florestal e suas milícias reacionárias, onde as mulheres oprimidas sem direitos enfrentam a violência patriarcal institucionalizada da velha sociedade a que estão expostas todos os dias, milhões e milhões de trabalhadores/as vegetam nos subúrbios de grandes cidades ou se veem forçados a deixarem-se explorar por parcos salários nas fábricas de empresas estrangeiras e os excluídos pela moralidade reacionária e religião e os membros desprezados de castas mais baixas e marginais, todos sofrem com a enorme cruzamento de opressão e repressão a caminho todos os dias.

Esta luta necessária pela libertação dos povos das condições semi-feudais e semi-coloniais e contra a venda de terras pela burguesia parasitária, prescreveu o Partido Comunista da Índia (Maoista) e Libertação Exército Guerrilheiro do Povo.

Eles dirigem a guerra popular justa contra os opressores armados que reprimem as classes revolucionárias e estendem o novo Poder vermelho todos os dias desde os povos da selva mais profunda até os centros urbanos, com o objetivo de destruir a velha sociedade e desenvolver a revolução da nova democracia antifeudal e anticolonial em aliança para liderar com os camponeses e sob a direção do proletariado, conduzindo esta revolução à vitória e avançando rumo ao socialismo e à ditadura do proletariado.
Porque somos maoistas e porque esta guerra popular é a forma da luta de classes mais desenvolvida em todo o mundo, expressamos nossa solidariedade internacionalista proletária ao PCI (Maoista) e as massas que lutam com eles, e sustentar e defender sua revolução e a teoria que defendem.
No dia 23 de abril, o Dia de Ação em todo o país na defesa dos presos políticos na Índia, convocado pelo Revolutionärer Aufbau - BRD (Construção revolucionária - RFA, em alemão), queremos envolver todos em um aspecto particular dessa luta e fazer chegar a nossa solidariedade aos ativistas presos e combatentes da revolução na Índia.

É por isso que estamos lutando lado a lado com companheiros e companheiras na Índia pelo fim da tortura sistemática nas masmorras da reação indiana, pelo reconhecimento como prisioneiros políticos e prisioneiros de guerra e pela aplicação de seus direitos, como o direito de ficar juntos.

Unir-se ao Dia de Ação para os prisioneiros revolucionários de nossa classe e das nações oprimidas e levantar sua luta.

Viva o Partido Comunista da Índia (Maoista) e a guerra do povo que ele dirige!
Viva os lutadores revolucionários do Exército Guerrilheiro de Libertação Popular e as massas que lutam com eles!

Apoiar a luta dos presos políticos na Índia!
Pelo reconhecimento como prisioneiros de guerra!
Apoiar a guerra popular na Índia!

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza