Nelson Pereira dos Santos: memória do cinema brasileiro

A- A A+
 

Aos 89 anos de idade faleceu no dia 21/04 um dos nomes mais importantes do movimento cinema novo (décadas de 1960 e 70), o cineasta Nelson Pereira dos Santos. Sua obra é peça importante na história do movimento, filmes como Vidas Secas, 1963, baseado no livro de Graciliano Ramos, e também Rio 40 Graus, 1955, considerado obra inspiradora do cinema novo, e Rio Zona Norte, da mesma forma valorizado pelo movimento a partir das análises do também cineasta Glauber Rocha, reunidas e publicadas em Revisão Crítica do Cinema Brasileiro (1963).

Nelson Pereira dos Santos ocupava cadeira na ABL Academia Brasileira de Letras, e ao longo de uma vida de trabalho atuou como diretor, roteirista, montador, produtor, ator e professor. Sempre gentil e atencioso, participou da primeira edição ( 1 ) do AND, uma homenagem ao ator Grande Otelo.

Edição impressa

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

PUBLICIDADE

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!
#
#
#

ONDE ENCONTRAR

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja