Preparar a Greve Geral! Viva o 1º de Maio Classista!

A- A A+


 Reproduzimos a seguir o boletim da Liga Operária por ocasião do 1º de Maio, Dia do Internacionalismo Proletário.


Neste 1º de maio saudamos o proletariado internacional e as massas oprimidas de todo o mundo pelo seu dia. Em nosso país, saudamos os jovens e anciões, todos os trabalhadores, homens e mulheres, da cidade e do campo, indígenas, quilombolas, que tão bravamente combatem e resistem às investidas do imperialismo contra os seus direitos.

Diante da grave crise que atravessa todo o sistema imperialista, este aumenta a exploração nas colônias e semicolônias, aplicando medidas nefastas, antipovo e antinação, para tentar amenizar os sintomas de sua crise. Povos do mundo inteiro se levantam cada vez mais de forma organizadas e radicalizadas contra tudo isso.

Recentemente o povo da Nicarágua sentiu na pele a imposição dessas medidas imperialistas e tomaram as ruas com ações radicalizadas e decisivas, mostrou na prática o caminho para barrar tais medidas, obrigando o gerente Daniel Ortega a recuar da tentativa de destruição da Previdência Social. A mesma política do imperialismo principalmente ianque é aplicada no Brasil, impondo “reformas” trabalhistas, previdenciárias, sindicais e sociais.  Criam leis e decretos antipovo (lei “antiterror” e a Intervenção Federal), seguindo fielmente os ditames da cartilha ianque.

É contra essa política de submissão e cortes de direitos do povo, que temos de preparar a nossa Greve Geral. Exigir os nossos direitos de volta, usurpados pela famigerada “reforma” trabalhista (lei 13.467/17) aprovada por esse corrupto Congresso Nacional e sancionada pelo mafioso Michel Temer (MDB). Temos de destruir esse velho Estado burguês/latifundiário e temos de buscar unificar nossas forças de luta, para potencializar a nossa defesa. Fortalecer a  aliança operário-camponesa, em luta secular contra a dominação do latifúndio, que através da Revolução Agrária, busca destruir o latifúndio, para distribuir terras ao povo pobre.

Aumentar a nossa luta contra a carestia de vida; a falta de moradia; saúde; o desemprego e pela construção de um movimento sindical classista e combativo, para combater essa crise moral, política, econômica e militar, que tenta colocar a conta para o povo pagar. A grande burguesia e os latifundiários, apoiados pelos ianques, arquitetam um golpe contrarrevolucionário, inevitável para tentar conter os massivos levantes populares. Os monopólios de imprensa apontam “soluções” conciliadoras e sob a ilusão eleitoral, tentando fazer crer que o país esta “sendo passada a limpo”.

A pugna entre as frações da grande burguesia e do latifúndio aumenta com a Intervenção Militar no Rio de Janeiro, já no início dela os grupos locais, que dominam o estado fluminense, colocaram na mesa do interventor general Braga Neto, dois corpos o da vereadora Marielle e do motorista Anderson, executados no dia 14 de março, causando revolta e indignação, que colocou um exército de manifestantes nas ruas do país exigindo justiça, a qual esse velho Estado – cujo modus operandi tem como essência a corrupção, não pode lhes proporcionar.

A cada ano aumenta o boicote a farsa eleitoral e o povo vê cada vez mais a necessidade de uma Revolução e é dever dos lutadores classistas, aumentar o repúdio a essa farsa e preparar o povo para uma luta decisiva e ajudar a construir um caminho para a inevitável Revolução: Democrática, Agrária e Anti-imperialista em nosso país!

Viva o 1º de Maio classista e combativo!

Abaixo as “reformas“ antipovo de Temer e quadrilha!

Abaixo a milicada lambe-botas dos USA!

Preparar a Greve Geral!

Abaixo a Farsa Eleitoral!

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza