Liga Operária: Caminhoneiros mostram que o povo pode parar o país!

A- A A+
 

Repercutimos em nosso portal o Boletim emitido pela Liga Operária onde convocam os trabalhadores a seguirem o exemplo dado pelos caminhoneiros, rumo à Greve Geral. Retirado do site: http://www.ligaoperaria.org.br/


Caminhoneiros mostram que o povo pode parar o país!

O caminho é Greve Geral por tempo indeterminado!

Frente a tanta exploração e opressão que estamos submetidos os trabalhadores e trabalhadoras da cidade e do campo, com cortes dos direitos duramente conquistados em décadas de luta, a legalização da servidão com a aprovação pelo Congresso Nacional de que “o negociado prevalece sobre o legislado”, a extorsão dos impostos e os deteriorados serviços público de saúde, educação, desindustrialização e desnacionalização da economia, desemprego e salários de fome, só há um caminho: Greve Geral por tempo indeterminado!

Os caminhoneiros deflagraram grandiosa luta contra os abusivos preços dos combustíveis em 21 de maio e paralisaram quase que totalmente o país. Em uma semana o país entrou em séria crise de abastecimento. Nenhuma reivindicação dos motoristas empregados das empresas foram levantadas, pois os sindicatos patronais e pelegos controlam as negociações com o governo para fazer o acordo que interessa principalmente às empresas e por fim ao movimento. Mas os caminhoneiros autônomos e muitos empregados seguem lutando com muita firmeza e determinação. A população, principalmente pobre, apoiou a greve levando água, alimentos e solidariedade a estes trabalhadores.

Mas os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil não podem se contentar em apenas apoiar e torcer pelos caminhoneiros, deixando todo o peso e responsabilidade de parar o país nas costas deles. Pois o problema não é somente os altos preços dos combustíveis e dos pedágios ou da corrupção como a milicada fascista cacareja para usar esta justa luta. O problema é muito maior: é este sistema de exploração e opressão dos grandes burgueses e latifundiários serviçais do imperialismo, mantidos por este velho Estado e seu sistema político da farsa eleitoral. O nosso povo não se contém mais de indignação diante de tanta exploração, injustiças, abusos, violência policial, corrupção e delinquência. Os trabalhadores devem transformar esta luta em greve geral para por abaixo toda essa política antipovo e vende- pátria de Temer e sua quadrilha. Só uma greve geral de todos os trabalhadores pode barrar toda essa política criminosa e potencializar a luta de libertação de nosso povo.

Militares e civis golpistas, articulados com as grandes empresas do transporte de carga, fizeram de tudo para cavalgar a greve e torná- la um meio de propagação da intervenção militar. Declarações constantes nas redes sociais e mesmo de televisão mostrava o apoio de vários oficiais militares, declarando apoio à greve e pedindo que ela se prolongasse para criar o máximo de pressão, não para atender as reivindicações dos trabalhadores e menos ainda acabar com este sistema de exploração de grandes burgueses e latifundiários serviçais do imperialismo, mas em seu descarado objetivo de depor este governo de bandidos para colocar em seu lugar outros novos enganadores, repressores dos trabalhadores e lambe-botas dos ianques.

Os detentores do poder, que através da repressão dos órgãos policiais e das suas FFAA sempre arrasaram a ferro e fogo a luta do nosso povo contra este secular sistema de exploração do povo e de entrega das riquezas da nação às potências estrangeira, principalmente Estados Unidos, insistem em deter a nossa luta, ou impondo como a saída a farsa das eleições corruptas ou o golpe fascista da milicada lambe-botas dos Estados Unidos. O povo brasileiro já passou por governos de todos esses partidos (PSDB, MDB, PT, DEM, PCdoB, PPS, PSB, PTB, PP, PDT, etc.), todos fizeram o mesmo: reforçaram este sistema de exploração e opressão, onde tudo é para o imperialismo, principalmente ianque, e seus lacaios, a grande burguesia e os latifundiários e para o povo as sobras, uns dando algumas esmolas mais ou menos que outros. Também conhece o conto da intervenção militar, que pousa de moralista e anticorrupção, é outra farsa. Eles estiveram no poder por 21 anos (1964/1985) com seu regime militar terrorista, que perseguiu, torturou e matou os melhores filhos do nosso povo, arrebentaram com os direitos dos trabalhadores, geraram empregos de salário de fome, massacraram os camponeses, expulsando grande parte de suas terras para entregá-las aos latifundiários, entregou as riquezas do subsolo do país ao capital estrangeiro, endividou o país com obras faraônicas e movidas a corrupção com as grandes empreiteiras, estas mesmas que estão aí na “operação Lava-jato”, cujos diretores ou não são nem processados ou estão presos em cadeias de ouro, ou tornozeleiras.

Abaixo a farsa eleitoral e seus enganos, abaixo o golpe dessa milicada fascista   e lambe-botas dos ianques, que buscam apoio popular, para perpetrarem um golpe contrarrevolucionário preventivo, arquitetado sob o aval do imperialismo, levado a cabo pelos seus serviçais, para tentarem conter o inevitável levante das massas de todo país. Por isso, devemos apoiar de forma decisiva a luta dos caminhoneiros e ampliá-la com as reivindicações dos empregados das empresas transportadoras e as demandas mais sentidas do povo da cidade e do campo e apoiar a revolução agrária, para buscar unificar a nossa classe dos explorados e despossuídos e lutar de forma classista e combativa contra a grande burguesia e latifundiários, seus partidos corruptos e suas forças armadas carrasca do nosso povo, instrumentos deste velho e genocida Estado, guardiães deste podre sistema de exploração e opressão do povo e da nação.

Todo apoio à greve dos caminhoneiros! Abaixo a “reforma” trabalhista – Lei 13.467/17! Preparar a Greve Geral por tempo indeterminado! Abaixo a farsa eleitoral!

Viva a Revolução Agrária!

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

PUBLICIDADE

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!
#
#
#

ONDE ENCONTRAR

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja