Resistência palestina usa pipas incendiárias em ações contra Estado sionista

A- A A+

Jovens palestinos preparam pipas para a resistência contra o genocida Estado de Israel. Foto: AFP

O Exército genocida de Israel promoveu nova carnificina contra manifestantes palestinos na fronteira com a Faixa de Gaza: quatro pessoas foram executadas e mais de 620 foram feridas no dia 8 de junho. Dos feridos, pelo menos 120 manifestantes foram atingidos com munição de armas de fogo. Um dos mortos é um jovem de 15 anos.

O protesto, contando com cerca de 10 mil pessoas, foi combativo. Os jovens não se intimidaram com a superioridade militar do inimigo sionista e responderam aos tiros de munição letal ateando fogo em pneus, atirando pedras contra os militares e pipas incendiárias. Uma das pipas destruiu mais de 20 quilômetros de plantações israelenses, causando prejuízo ao Estado sionista.

Depois das pedras e dos coquetéis Molotov, os palestinos usam pipas para atingir áreas do Estado sionista e seus soldados do outro lado da fronteira. Jovens palestinos utilizam garrafas contendo combustível para transformar as pipas, nas cores da bandeira palestina, em instrumentos de resistência na fronteira da Faixa de Gaza, onde ocorrem as manifestações.

“Não estamos pedindo a lua. Nós apenas queremos romper o cerco e fazer o mundo reconhecer nosso direito de retornar.”, disse Amer Abu Khalaf, um estudante de 20 anos entrevistado pelo monopólio da imprensa durante o protesto, referindo-se à expulsão em massa causada pelo colonialismo de Israel.

Mais informações sobre a resistência do povo palestino poderão ser lidas na próxima edição de AND.

Um vídeo produzido pela agência de notícias AFP mostra as ações da resistência palestina.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira