GO: Latifundiários promovem grande desmatamento do Cerrado no interior

Fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) identificaram grande desmatamento em uma reserva ambiental na zona rural da cidade de São Miguel do Araguaia, no noroeste do estado de Goiás, no fim da segunda quinzena de julho. Os levantamentos estimam que cerca de 765 hectares (7.650.000 m²) de Cerrado foram desmatados para a venda ilegal de madeira de lei.

As várias carretas mobilizadas não foram suficientes para que se pudesse retirar dali toda a madeira cortada. “Chega a dar dó.”, lamenta um dos fiscais que observou o desmatamento. A reserva ambiental onde se foi apurado o crime ambiental era tida até então como intocada. A multa foi de mais de R$ 1 milhão para os latifundiários.

Não é a primeira vez que são constatados desmatamentos na região. O rio Araguaia sofre com grandes problemas de assoreamento devido à ação antrópica que promove destruição de suas matas ciliares. O rio Araguaia que compõe uma das bacias hidrográficas mais importantes do estado corre o sério risco de deixar de existir nos próximos anos, também pela destruição de seus afluentes ao longo da bacia.

O estado de Goiás promove grande destruição contra o bioma natural da região (Cerrado) desde que se implementou a mecanização exaustiva do campo para beneficiar o latifúndio. O Cerrado, que é o segundo maior bioma do Brasil (atrás apenas da Floresta Amazônica) é a vegetação que sofre maior risco de extinção do brasil, tendo já mais de 80% de sua área alterada no país e em Goiás esse número chega a mais de 90%, contendo apenas 1% de sua área sob proteção legal. O Cerrado é tido com a savana com maior biodiversidade do mundo, que já sofreu e continua sofrendo grandes perdas devido ao agronegócio, principalmente o plantio de soja.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro