Camponeses ocupam terras de usina abandonada em São Paulo

A- A A+
 

No dia 21 de julho, cerca de 200 camponeses ocuparam terreno outrora pertencente à Usina Santa Lydia, perto da Rodovia Mario Donegá (SP-291) entre Dumont e Pradópolis no estado de São Paulo. Os camponeses estão organizados pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Os camponeses denunciam que “a propriedade é improdutiva” e deve ser integrada ao assentamento Paulo Botelho, como parte do programa de reforma agrária. Em entrevista, um dos dirigentes camponeses repete que “é uma área que pertence à Usina Santa Lydia, falida, que tem R$ 100 milhões em dívidas (ou mais), e nós estamos reivindicando a área”.

O monopólio de imprensa relata que a ocupação foi pacífica mesmo a Polícia Militar tendo cercado a ocupação quase que de imediato. Até onde se tem informações, não foi dada ordem de reintegração de posse do terreno.

Ainda assim, o monopólio sedento em criminalizar a luta do povo, chama os camponeses de “invasores”.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja