Mapuches repudiam implantação de aterro sanitário em suas terras

A- A A+
 

Localizada a quase 600 quilômetros ao sul da capital Santiago, na região de Araucanía, província de Malleco, a comunidade Lof Rankilko se mobiliza. Cinco municípios planejam remeter o seu lixo para as terras ancestrais mapuches sem que o povo em questão tenha sido consultado, como manda a lei.

“É uma questão lógica: nós nos opomos à construção deste aterro aqui.”, afirma Rodrigo Curipán, werkén da comunidade (werkén é uma autoridade moral do povo mapuche). Os mapuches denunciam que a construção contaminará o solo e a água da comunidade.

Além de lutar na justiça, os mapuches mencionam que vão unir forças com outros grupos do campo e da cidade afetados pelo projeto e afirmam que, na hipótese de o aterro ser instalado, jamais permitirão o seu funcionamento.

Esse é um exemplo do tratamento dispensado pelo velho Estado chileno ao povo mapuche e ao seu justo direito à autodeterminação.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja