PA: Indígenas Tembé defendem suas terras e repelem invasões

A- A A+

por Lucindo Samaúma

Aproximadamente 100 índios da aldeia Tekohaw (localizada na Reserva Indígena Alto Rio Guamá), oriundos da etnia Tembé, impediram invasões e expulsaram durante a segunda quinzena de setembro vários madeireiros que novamente adentraram na reserva para desmatamento. Os indígenas apreenderam tratores e capturaram alguns funcionários que realizavam a derrubada da floresta, contudo, os funcionários foram liberados pouco tempo depois, sem ferimentos.

Segundo os indígenas, há muito tempo estão sendo realizadas denúncias formais a todos os órgãos do velho Estado, inclusive à Fundação Nacional do Índio (Funai), mas não há resposta para as invasões que estão se tornando cada vez mais frequentes.

Ainda de acordo com as denúncias, a única providência do velho Estado foi marcar uma reunião conjunta com o Ministério Público Federal e da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e isto só ocorreu após a apreensão realizada pelos próprios índios de dois caminhões, dois tratores e demais ferramentas dos madeireiros. No entanto, os índios relatam que não há, ademais de reuniões, um único plano efetivo para combater a grilagem, as invasões e o desmatamento ilegal das terras indígenas.

O histórico de conflitos por terras no sul e sudeste paraense aponta que a resposta dos latifundiários e grileiros é sempre violenta e, cientes disso, os indígenas já se preparam para uma nova invasão armada para resgate dos maquinários e ferramentas apreendidos. Dias após a apreensão das máquinas, os indígenas expulsaram novamente outros madeireiros invasores em outra localidade da Reserva Indígena e há suspeitas da ocorrência de uma morte, mas ainda não confirmada. Desde o dia 23 de setembro a energia elétrica da aldeia Tekohaw foi cortada.

De acordo com trabalhadores do Instituto de Desenvolvimento Florestal do Pará, que atuam no sudeste paraense, todos estão envolvidos na luta pela defesa da aldeia. “Até agora não veio policiamento nenhum. Como não veio, eles estão indo para a mata para tentar impedir que os madeireiros venham atacar a aldeia. São muito jovens, sem experiência, mas são os que estão aqui. Até as mulheres do Tekohaw foram para dentro da mata para tentar apoiar a luta lá.”, relatam. Mesmo diante do iminente confronto a Polícia Militar do Pará ainda está avaliando o envio de reforço para a área.

A aldeia Tekohaw é a maior das aldeias localizada na Reserva Indígena Alto Rio Guamá que alcança os municípios de Santa Luzia, Nova Esperança do Piriá e Paragominas, distantes cerca de 300 quilômetros da capital paraense.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza