DENÚNCIA! Três jovens presos em Campinas, interior de SP

A- A A+

Em meio às diversas manifestações espontâneas que relevaram mais uma vez o rechaço popular à farsa eleitoral, três jovens foram alvo de prisões arbitrárias e acusados pelo velho Estado do “crime” de participar de protestos, no dia 7, domingo.

Ao que tudo indica, os jovens foram levados para a Polícia Federal e estão presos no 2ª Delegacia de Polícia de Campinas, porém as informações são desencontradas. A polícia tem sonegado informações de acordo com ativistas locais que prestam solidariedade e só hoje pela manhã é que se confirmou que o juiz responsável manteve a prisão dos jovens, e mesmo assim não se sabe em que caráter.

Segundo informações fornecidas por defensores dos jovens, vinculados a Associação Brasileira dos Advogados do Povo (Abrapo), os três jovens são acusados de crime eleitoral. Eles estão sendo enquadrados no Artigo 302 ("Promover, no dia da eleição, com o fim de impedir, embaraçar ou fraudar o exercício do voto a concentração de eleitores, sob qualquer forma, inclusive o fornecimento gratuito de alimento e transporte coletivo"), oriundo do código eleitoral elaborado no regime militar, durante o governo do general Castelo Branco. A pena está prevista de "quatro a seis anos de reclusão" e multa.

A juventude organizada em Campinas presta solidariedade nesse momento em frente à delegacia, bem como os advogados do povo. “Convocamos todos os ativistas, democratas e patriotas a fazerem o mesmo, por se tratar de uma defesa do direito de lutar.” disse um ativista do movimento popular.

Num contexto geral em que o velho Estado promove mais uma farsa eleitoral, sendo rechaçado de forma retumbante pelas massas, com mais de 40 milhões de pessoas lhe boicotando, e de perseguição fascista e criminalização àqueles que se levantaram em 2013 em massiva rebelião e de preparação de um golpe militar, é extremamente necessário que todo o povo defenda seus direitos, ao defender aqueles presos injustamente no processo.

O movimento popular em Campinas também está organizando, segundo o ativista, um fundo de solidariedade para pagar os custos do processo de defesa e prestar auxílio às famílias.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza