RJ: Ato em frente ao TJ exige punição aos assassinos de Andreu Carvalho

A- A A+

Foto: Patrick Granja/AND


Repercutimos a seguir nota publicada na página virtual do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (Cebraspo) sobre a manifestação de familiares que exigem justiça para Andreu Carvalho. O jovem 16 anos foi barbaramente torturado e assassinado por 6 agentes do Sistema Sócio Educativo (Degase CTR) no ano de 2008.


O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (Cebraspo), junto a movimentos sociais e ativistas que defendem os direitos do povo, como as mães e familiares de vítimas de violência policial e a Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência, convocou e participou no dia 8 de outubro, de um Ato em frente ao Palácio da Justiça do Rio de Janeiro que exigia justiça e punição para os assassinos do jovem Andreu Luiz Carvalho, agredido, torturado e morto por agentes do Departamento Geral de Ações Socio-Educativas (DEGASE CTR) no dia 1º de Janeiro de 2008. Andreu teve traumatismo craniano, hemorragia das meninges, perfurações pelo corpo, afundamento de crânio, descolamento da retina dos olhos e inúmeras outras evidências claras da sessão de tortura a qual o jovem foi submetido. Desde então, a mãe de Andreu, Deize Carvalho, iniciou uma luta árdua contra o Estado, por Justiça para os assassinos de seu filho.

O ato, contando com a combativa participação da Deize, se iniciou algumas horas antes de uma audiência marcado para o mesmo dia (audiência que já havia sido adiada outras vezes, para beneficiar os réus). Com auxílio de um aparelho de som, Deize pôde denunciar para os transeuntes todos os crimes que o Estado cometeu contra seu filho e sua família. Faixas haviam sido estendidas que, em conjunto com as falas atraia a atenção de quem passava, levantando indignação pelos crimes dos agentes do DEGASE e apoio à Deize.

Horas depois do início do Ato, os participantes subiram o prédio do Fórum para acompanharem a audiência das testemunhas dos réus e dos próprios réus. Após um longo atraso, porém, graças a falta de uma das testemunhas, a audiência foi novamente adiada, dessa vez para 8 de Fevereiro de 2019. Colaborando ainda mais para impunidade dos criminosos.

A versão preliminar dada pelo Degase ao caso foi de que Andreu tentou fugir e caiu de um muro de 3 metros. A promotoria tenta se utilizar das amplas provas materiais para condenação e comprovação de que Andreu foi agredido e torturado até a morte.

Para mais informações, acessar o seguinte link: https://anovademocracia.com.br/no-40/1536-agentes-de-qreabilitacaoq-torturam-jovem-ate-a-morte

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Mário Lúcio de Paula
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira