RJ: Protesto em frente ao Tribunal de Justiça

A- A A+

No dia 30 de outubro, mães e familiares de vítimas de violência policial protestaram em frente ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A manifestação aconteceu com faixas que denunciavam o genocídio da população pobre na cidade.

No dia seria realizado mais um julgamento do caso de Jhonatan Dalber Mattos Alves, de 16 anos, adolescente executado por policiais militares.

Porém as testemunhas de acusação não apareceram e a audiência foi adiada.

Entenda o caso de Jonathan

Jonathan foi executado com um tiro na cabeça por policiais militares na comunidade onde morava, morro do Borel, em 2016.

A PM disse a imprensa que o fato aconteceu durante confronto com bandidos. Porém, moradores da área desmentiram e familiares informaram que o adolescente havia saído apenas para buscar saquinhos de pipoca no momento em que foi alvejado.

À época, o AND esteve com os familiares, que denunciaram a ação criminosa de policiais e da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

"Se a gente não lutar, outras vidas de outros jovens vão ser interrompidas. Por trás daquelas fardas está uma porção de assassinos. Não tem educação para parar a gente na rua e pedir um documento. Já chega colocando arma na cara da gente. Como a gente não tem dinheiro, como nós somos pobres, então para eles nós somos todos vagabundos. É tapa na cara, é chute, 'vai embora para casa, agora!'. Você encontra policiais da UPP bêbados, drogados, batendo e agredindo moradores.", denuncia o avô de Jonathan, o aposentado Antônio Alves.

Leia mais em: Morro do Borel (RJ): ‘Mataram o meu filho com um tiro na cabeça’

'Abaixo os assassinatos do Estado contra a juventude pobre', protestaram os familiares. Foto - Ellan Lustosa/AND.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza