Colômbia: Estudantes combatem pelo direito a universidade pública

A- A A+
 

Centenas de jovens estudantes realizaram uma grande marcha em várias cidades do país para exigir mais investimento para as universidades públicas, no dia 28 de novembro. A mobilização foi uma reação espontânea ao sucateamento do ensino superior público, após vários reitores anunciarem que não alcançariam os recursos necessários para terminar o ano letivo. O movimento dos estudantes e professores dura já mais de dois meses.

Em Antioquia, estudantes da Universidade de Antioquia levantaram barricadas em uma importante rua da cidade, para pressionar o novo governo semicolonial-semifeudal do arquirreacionário Iván Duque Márque. O protesto terminou em violência após a polícia dedicar-se a reprimir a manifestação com truculência, a que os estudantes responderam arremeçando pedras, explosivos e bombas molotov. Participaram, dentre outros, os movimentos União Estudante do Povo (UEP) e o Movimento Estudantil a Serviço do Povo (Mesp).

Os estudantes lutam, especialmente, contra o plano dos sucessivos governos de sucateamento gradativo das universidades, a mando do Banco Mundial. Segundo o jornal democrático-popular El Comunero, ao sucatear as universidades, os governos querem obrigar que estas se “autofinanciem” cobrando matrículas, vendendo pesquisas a multinacionais e grandes empresas, acabando com programas de apoio aos cotistas. Segundo o jornal, essa medida seria acompanhada do impulso aos créditos para os estudantes buscando endividá-los com os bancos. Além disso, o governo busca aumentar o nível de exigência para o ingresso na universidade, com vestibulares mais difíceis, excluindo as camadas mais empobrecidas dos estudantes. Em contrapartida, o governo está incentivando e propagandeando as maiores universidades privadas.

O plano do governo, aplicado desde 1990, tem gerado um mar de sucateamento nas universidades. Prédios caindo aos pedaços, desmonte das estruturas de apoio aos estudantes como moradias, restaurantes universitários e transporte gratuito, contratação de professores por hora cátedra, entre outras medidas.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja