Polícia brasileira é a mais violenta do mundo

Polícia brasileira é a mais violenta do mundo

Print Friendly, PDF & Email

Foto: Ellan Lustosa/AND

A polícia brasileira é a mais violenta entre todas as polícias do mundo, segundo o Atlas de Violência de 2018, divulgado no dia 5 de junho. Pela primeira vez, o Brasil ultrapassou a marca de 30 homicídios praticados pela polícia por 100 mil habitantes. O Atlas foi produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Em uma década, de 2006 a 2016, a taxa de homicídios de negros cresceu 23,1%. No mesmo período, a taxa entre os não negros teve uma redução de 6,8%. “A conclusão é que a desigualdade racial no Brasil se expressa de modo cristalino no que se refere à violência letal e às políticas de segurança”, diz o estudo, apontando claramente o caráter racista das políticas genocidas do velho Estado no Brasil, no que diz respeito à ação dos mecanismos de repressão contra o povo.

A Polícia que mais mata no Brasil é a do Rio de Janeiro, estado da que se tornou uma espécie de laboratório de políticas reacionárias contra o povo, movidas diretamente pelas Forças Armadas. Segundo o estudo, somente em 2016, 538 pessoas foram assassinadas por agentes de repressão do velho Estado. Um pouco menos que o dobro do número registrado no ano anterior, quando 281 pessoas foram mortas pela polícia. No total, 4.222 brasileiros foram vitimados em ações policiais naquele ano.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: