Presos de algumas regiões do Brasil deflagraram greve de fome

Presos de algumas regiões do Brasil deflagraram greve de fome

Print Friendly, PDF & Email

O movimento começou no Acre no início da semana e se espalha por outros estados, como no Mato Grosso, onde os detentos reivindicam melhorias no atendimento médico e dentário, cobram solução para a superlotação e pedem oportunidades de trabalho e estudo.

Nesta quarta-feira (08/11), detentos que aderiram à greve de fome no Complexo de Gericinó, em Bangu, Rio de Janeiro, já recusaram o café da manhã servido pela administração e os familiares não compareceram as visitas, apesar delas não terem sido suspensas pela Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP). Como é sabido, a única alimentação de qualidade a qual os presos têm acesso provém das famílias nesses dias estabelecidos pela direção de cada presídio.

Comida rejeitada se acumula nos corredores do presídio

Os motivos da greve são por melhorias das unidades prisionais e condições carcerárias. Recebemos informações na Redação de AND que além de se recusarem a comer e receber visitas, os detentos grevistas também têm deixado de comprar nas cantinas, irem a cursos ou escolas (os que têm acesso a esse direito) e serem atendidos pelos Defensores Públicos.

A situação é preocupante, visto que, como temos publicado, as condições das penitenciárias brasileiras encontram-se cada vez mais precárias, com sucessivas mortes de presos causadas por insalubridade das próprias instalações das celas e falta de atendimento médico adequado.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: