RJ: Aumenta o número de assassinatos praticados por policiais

RJ: Aumenta o número de assassinatos praticados por policiais

Print Friendly, PDF & Email
Operação policial leva e terror e pânico para moradores de favela carioca. Foto da EBC

O número de homicídios praticados por policiais civis e militares aumentou em 2017 em relação a 2016 no estado do Rio de Janeiro, segundo os próprios dados oficiais divulgados no dia 18 de janeiro pelo Instituto de Segurança Pública (ISP).

Em 2017, o número de homicídios em decorrência de intervenção policial foi de 1.124 pessoas assassinadas (de 5.332 mortes ocorridas no estado), sendo que em 2016 foi de 925 homicídios, um aumento de 21,5% – números estes subestimados tendo em vista o elevado número de execuções extrajudiciais.

A letalidade das forças policiais do estado do Rio de Janeiro vem aumentando ano a ano, chegando a se tornar a força policial mais assassinado do país em 2016. Gráfico elaborado pela Anistia Internacional com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP)

As forças policiais civis e militares do Rio de Janeiro foram as mais assassinas do país em 2016, sendo seguida por São Paulo (832 homicídios), Bahia (457), Pará (282) e Paraná (267). No total, as policiais civil e militar ceifaram 4.223 vidas em 2016, segundo os dados do “Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2017”, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

 

Gráfico elaborado pela Anistia Internacional com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP)

O número de policiais militares mortos em serviço em 2017 foi menor do que em 2016, 31 e 38, respectivamente. A maioria dos PMs foram mortos fora do serviço, o que contrasta com a campanha desencadeada pelo monopólio de imprensa que vende a notícia de uma “caçada” aos policiais no estado.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: