RJ: Estudantes do Cefet expulsam interventor do governo de Bolsonaro e dos generais

RJ: Estudantes do Cefet expulsam interventor do governo de Bolsonaro e dos generais

Print Friendly, PDF & Email

Foto: Divulgação

Na manhã de 19 de agosto, estudantes do Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio de Janeiro (Cefet-RJ), unidade Celso Suckow da Fonseca, no Maracanã, Zona Norte do Rio, protestaram contra a nomeação de Maurício Aires Vieira, assessor do ministro da Educação Abraham Weintraub, para a função de diretor-geral da instituição. 

Maurício Vieira, que não faz parte dos quadros de servidores do Cefet e foi nomeado no último dia 15/08, chegou na escola 8h para uma reunião, mas foi impedido de passar por estudantes que formaram uma barreira na diretoria. Ele foi expulso por volta das 10h e escoltado por um policial militar. Os jovens levantaram a palavra de ordem Fora interventor!.

Toda a comunidade do Cefet rechaça a nomeação de Maurício Vieira, já que o professor Maurício Saldanha Motta já havia sido eleito para o posto. O Ministério da Educação (MEC) alega que o diretor-geral foi nomeado interinamente enquanto a eleição está “sob análise”. 

“Houve uma eleição, e Maurício [Saldanha Motta] foi eleito, mas não era do agrado do atual governo. Então, eles nomearam outra pessoa, que não é do Cefet, numa postura totalmente interventora”, disse a professora de Filosofia, Lis Helena Aschermann Keuchegerian, em declaração para a imprensa. 

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: