RJ: Jovem com autismo é assassinado e tachado de ‘traficante’ pela PM

RJ: Jovem com autismo é assassinado e tachado de ‘traficante’ pela PM

Print Friendly, PDF & Email


Allan dos Santos Gomes, jovem autista executado pela PM – Banco de Dados AND

Policiais militares a bordo de um blindado – o “caveirão” – fizeram uma operação na favela Chacrinha, na Praça Seca, e executaram três pessoas, dentre eles um jovem autista. Segundo relatos de moradores, os militares chegaram cedo disparando contra a população que estava na rua.

Os jovens mortos são Alex Mateus Pereira Barreto da Silva, 22 anos, Wallace Ferreira da Silva, 26, e o jovem Allan dos Santos Gomes, que tinha apenas 15 anos. Na delegacia, PMs disseram aos investigadores que todos eram traficantes e estavam armados.

No entanto, familiares de Allan denunciam que, além de não ter envolvimento com o tráfico, o rapaz tinha autismo – um transtorno de desenvolvimento que compromete as habilidades de comunicação e interação social. Segundo os parentes de Allan, ele saiu de casa contrariando as orientações da família e acabou sendo baleado pelos policiais.

“Meu irmão desceu o morro, por desobediência. Na televisão não estão dizendo que teve guerra na Chacrinha, mas o ‘caveirão’ subiu lá mandando tiro em todo mundo e matou meu irmão. Estão dizendo que ele era bandido. Ele não era bandido. Sem contar que meu irmão ainda era autista e tinha problemas. Era uma criança. Um bobo que chorava por tudo. Tiraram a blusa do meu irmão e colocaram uma arma na mão dele para dizer que ele era bandido.”, diz a irmão do jovem, Rayssa Santtos, em um vídeo publicado nas redes sociais.

O governo de Witzel, que durante a campanha eleitoral encorajou policiais a cometerem esse tipo de atrocidade sem que fossem investigados posteriormente, disse em nota que “confia nas autoridades que estão conduzindo a investigação e na elucidação do caso”.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: