RJ: Moradores do Complexo do Chapadão acusam PM de matar jovem mototaxista

RJ: Moradores do Complexo do Chapadão acusam PM de matar jovem mototaxista

Print Friendly, PDF & Email

Fotos: Reprodução

No dia 28 de junho, um mototaxista de 19 anos morreu após ser baleado por policiais militares na Avenida Crisóstomo Pimenta de Oliveira, no Complexo do Chapadão, Zona Norte do Rio.

Enquanto a nota da assessoria da Polícia Militar afirma que os policiais foram recebidos a tiros e revidaram, familiares e amigos da vítima, identificada como Matheus Rodrigues Monteiro de Oliveira, acusam a polícia do assassinato. 

 De acordo com informação do Hospital Carlos Chagas, Matheus deu entrada na unidade “em estado gravíssimo” e, apesar dos esforços da equipe médica, não resistiu e foi a óbito. 

“Não teve justiça para ele. Ele trabalhava como mototaxista e o que a polícia fez foi uma covardia”, afirmou o pai do jovem.

Um protesto contra a ação foi realizado na comunidade durante a madrugada do dia 29. A PM foi acionada e agentes do 41º BPM (Irajá) responderam com violência, atirando gás de pimenta e bombas nos manifestantes.

Em um dos vídeos compartilhados por moradores da região na Internet, um outro mototaxista, que participava do protesto, aparece ferido e um outro pergunta se ele foi baleado.

*Errata: O assassinato do jovem ocorreu no último dia 28 de junho, e não no dia 19. Corrigimos no texto.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: