RJ: Profissionais da educação fazem paralisação com protesto

RJ: Profissionais da educação fazem paralisação com protesto

Print Friendly, PDF & Email

Protesto de profissionais da educação em frente a prefeitura de Cabo Frio

Um protesto marcou a paralisação de 24 horas dos profissionais da educação, no dia 18 de setembro, em frente a prefeitura de Cabo Frio, região dos lagos. De acordo com o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe Lagos), cerca de 70 professores participaram da greve de advertência para exigir o pagamento de benefícios como o décimo terceiro, insalubridade, enquadramento por formação e outros. Eles protestam ainda contra o desconto feito pelo Instituto de Benefícios e Assistência aos Servidores Municipais de Cabo Frio (Ibascaf), que afirmam ser indevido.

Em seguida, na assembleia realizada no C.E. Miguel Couto, foram deliberadas, entre as propostas, uma greve de advertência de 48 horas nos dias 26 e 27 de setembro, com novo ato seguido de assembleia; a organização de uma comissão com a base para percorrer as escolas divulgando a paralisação; convites a outros sindicatos para unificar a luta; confecção de faixas e camisas para a greve, além de panfletos e cartazes para ajudar na divulgação, entre outros.

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: