RO: Latifundiário é morto em área de conflito agrário em Vilhena

RO: Latifundiário é morto em área de conflito agrário em Vilhena

Print Friendly, PDF & Email

Heladio Cândido Senn (“Nego Zen”) foi morto em 13 de outubro. Foto: Reprodução

Um conhecido latifundiário rondoniense chamado Heladio Cândido Senn, o “Nego Zen”, foi executado na noite de 13 de outubro, junto com sua esposa Sônia Biavatti e outros três funcionários (“seguranças”). As mortes ocorreram na chamada Fazenda Vilhena, localizada a cerca de 60 quilômetros do município de Vilhena, no Setor 8, Gleba Corumbiara, em Rondônia. Denúncias apontam que ambos foram colocados de joelho e executados com tiros na nuca. 

“Nego Zen” era conhecido por organizar serviço de pistolagem na região, segundo constantes denúncias de movimentos de luta pela terra. Ele tinha muitas desavenças entre os latifundiários locais devido a disputas por terras e roubo de gados. O local onde ocorreram as mortes é apontado como área de conflito agrário e a pistolagem gerenciada por “Nego Zen” atuava principalmente contra os camponeses.

O latifundiário, que respondia a diversos processos trabalhistas, já havia sido preso junto a mais três pessoas por porte ilegal de arma e foi denunciado por sequestro, formação de quadrilha, cárcere privado e tortura.

Heladio Cândido Senn (“Nego Zen”) foi executado em 13 de outubro. Foto: Reprodução

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: