RS: Professores federais aderem à Greve Geral de 14 de junho

RS: Professores federais aderem à Greve Geral de 14 de junho

Print Friendly, PDF & Email

Imagem divulgada no site da ADUFRGS-Sindical: https://www.adufrgs.org.br/

Os professores ativos da base da ADUFRGS-Sindical (Sindicato Intermunicipal dos Professores de Instituições Federais de Ensino Superior do Rio Grande Do Sul) decidiram, por ampla maioria, aderir à Greve Geral de 14 de junho contra a “reforma” da Previdência e em defesa da Educação Pública. Dos 828 professores votantes, 577 (69,69%) votaram a favor da paralisação.

A categoria ainda lançou uma nota explicando os motivos da adesão. Abaixo, publicamos a nota na íntegra.

ADUFRGS-SINDICAL
Greve Geral – 14 de junho

Os professores da UFRGS, da UFCSPA, do IFRS e do IFSul, por maioria absoluta e com ampla participação em votação eletrônica, decidiram aderir à Greve Geral de 14 de junho próximo. Votaram quase 800 docentes da base, com cerca de 70% de aprovação ao indicativo de greve.

Esta decisão decorre da compreensão da urgência do momento político que estamos vivendo. Essa greve será em defesa do Ensino Público, das Universidades e dos Institutos Federais. Nossa luta é pelo direito da população à Educação, como uma obrigação do Estado. É, também, uma manifestação de proteção à liberdade de aprender e ensinar. É pelo reconhecimento da pesquisa científica como fator determinante para a construção de um País soberano. Nossa luta é pela Democracia, que cada vez mais se vê violentada pelo desrespeito aos Direitos Humanos. Essa greve é em defesa da Previdência Social digna e de uma aposentadoria justa. Estamos na luta, também, pelo controle de nossas riquezas minerais que estão sendo vendidas a empresas estrangeiras. Não abrimos mão da proteção do meio ambiente, que está sendo entregue à especulação financeira, com prejuízos incalculáveis para a população em função de políticas que têm resultado em tragédias humanas. Vamos às ruas neste 14 de junho para defender a Saúde Pública como patrimônio social, como um direito humano já estabelecido em nosso ordenamento social, hoje ameaçado pelas forças obscurantistas do retrocesso.

Não mais importa em quem cada um votou na última eleição para a Presidência da República; o que importa, agora, é a disposição de defender o Brasil.

Venha para a rua neste 14 de junho – Vista a camiseta da ADUFRGS-Sindical – Pegue sua bandeira – Vamos mostrar nossa força.

Vamos parar o Brasil por um dia, para que o Brasil possa recuperar sua trajetória rumo à igualdade e à justiça social!

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: