aborto

Nova norma do CFM tenta proibir aborto em casos previsto pela lei

Decisão do CFM impede direito ao aborto para vítimas de estupro. Entidades e profissionais da Saúde criticam a decisão, chamada de "ultraje" e "inconstitucional".
Ao menos 20 meninas foram impedidas do direito ao aborto após o fim do serviço no Hospital Maternidade Vila Nova Cachoeirinha, em São Paulo.
Reinaldo Azevedo criticou o fato de o STF “estar legislando” ao julgar a criminalização do aborto. Ele defende o STF e rechaça a tese do “ativismo judicial” quando toma decisões que ele concorda; e critica o STF acusando-o quando toma decisões com as quais discorda.
A ginecologista, obstetra e professora universitária Helena Paro teve uma palestra cancelada no dia 15 de agosto após a intervenção de deputados bolsonaristas.