greve da educação

RJ: Estudantes e servidores em greve realizam vigorosa manifestação

Estudantes, professores e técnicos-administrativos (TAE's) realizaram uma massiva manifestação no Rio de Janeiro em meio à Greve Nacional da Educação
Governo Luiz Inácio aumentou de R$ 89 milhões para R$ 142 milhões os repasses para a Rede Globo e, agora, utiliza o espaço comprado para tentar dividir a greve da educação.
Professores das Universidades federais e do estado de Minas Gerais cobram dos governos estadual e federal negociações justas para terem melhores condições de trabalho.
Não há dúvidas de que as massas populares devem arrancar seus direitos pela força de sua mobilização. A espera passiva pelos prometidos “decretos”, “medidas” e “reformas” de governos resulta sempre em não haver nenhuma mudança, e no fortalecimento, pela frustração, da extrema-direita no seio das massas empobrecidas.
Nos dias 13 e 14 de maio ocorreu, na Unidade 1 da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), na cidade de Marabá (PA), a oficina Imersão Artística: Criação e Ativismo.
Como parte da greve nacional da educação, na manhã do dia 20 de abril, estudantes da Universidade Federal do Paraná partiram em manifestação rumo ao complexo da Reitoria, no centro de Curitiba, ocupando o prédio Dom Pedro II.
No interior de MG, trabalhadores da educação várias cidades se mobilizam para denunciar o governador e exigir seus direitos.