Luta dos povos indígenas

Nos 60 anos do golpe militar, dossiê inédito de indígenas vitimados é publicado

Um levantamento inédito feito pelo Cimi mapeou a origem dos povos nativos aprisionados em Minas Gerais no Reformatório Krenak e Fazenda Guarani, campos de concentração e centros de tortura criados pela ditadura militar, regime fascista instaurado em 1º de abril de 1964.
A aldeia Teko Haw, local de moradia e resistência do povo Guajajara do Distrito Federal (DF) realizará sua 1ª edição da Feira Teko Haw no domingo, dia 10 de março, dentro da aldeia no setor Noroeste. O evento está programado para iniciar às 10h, com finalização às 18h.
Mesmo passados 5 séculos, os feitos de Aleixo Garcia e seus amigos indígenas incomodam as classes dominantes do Brasil e América do Sul.
Professores indígenas do povo Sateré Mawé denunciam, de forma exclusiva ao correspondente local do AND, perseguições e ameaças do Governo do município de Barreirinha, após intensa campanha de lutas dos docentes em defesa de uma educação indígena de qualidade.
No dia 21 de janeiro, pleno domingo, uma gangue de latifundiários realizou um odioso ataque organizado contra a Terra Indígena (TI) Caramuru-Catarina Paraguassu, da etnia Pataxó Hã Hã Hãe, no Sul da Bahia.
Povos indígenas da etnia Munduruku se levantaram nas últimas semanas em denúncia e campanhas de solidariedade para expor a crítica situação de suas terras que estão gravemente afetadas pela estiagem que assola o Amazonas.
Uma investigação do MPF apontou a contratação de uma ONG na saúde indígena Yanomami. ONG não apresentou plano adequado, tinha convênios não concluídos de R$ 3 bilhões e enfrenta acusações de corrupção.
No dia 14 de outubro, a liderança Indígena Tymbektodem Arara, da Terra Indígena (TI) Cachoeira Seca, foi encontrado morto boiando em um rio próximo à TI, no Pará. O líder havia denunciado na Organização das Nações Unidas (ONU), 16 dias antes, a invasão de suas terras e ameaças de morte sofridas por grileiros da região.
O “marco temporal” foi aprovado no dia 27/09 no Senado, com uma margem expressiva de 43 votos a 21. Na semana passada, o STF determinou a tese como inconstitucional e apontou para a indenização de latifundiários.