luta por moradia

SP: Moradores combatem reintegração de posse sob bombas da PM

Moradores do Jardim das Oliveiras II, no norte de Guarulhos, protestaram contra uma ordem de reintegração de posse no bairro.
Moradores da Ocupação Luiz Gomes em Campina Grande, junto aos coletivos apoiadores, realizaram uma brigada para a finalização da obra para implantar canos de água e, assim, possibilitar acesso de qualidade a água para todos. 
Moradores das comunidades Bairro do Céu e Praça 14, cujas quais foram vítimas de incêndios ao longo do mês de janeiro, realizaram uma grande manifestação no Centro de Manaus, cobrando do velho Estado condições de moradia dignas.
Famílias foram despejadas após novas operações de despejo e derrubadas promovidas pelo governo reacionário de Ibaneis Rocha, na região de Ponta Alta (DF).
Cerca de 200 famílias ocuparam um terreno pertencente à União no dia 11/10, em São José dos Pinhais. Elas afirmam que o terreno estava desocupado há décadas.
amílias organizadas pelo MPM ocuparam terreno público desocupado há décadas para fazê-lo cumprir “sua função social de abrigar famílias que viviam em áreas de risco, moradias precárias e sem condições de pagar os aluguéis”. Foto: Reprodução/MPM.
Famílias da Ocupação Tiradentes II resistiram a uma tentativa ilegal de despejo realizada pela prefeitura de Curitiba (PR) no dia 28 de setembro.
Moradores dos residenciais Vista Linda I e II, em Vila Velha (ES) receberam uma ameaça de despejo da justiça. Segundo o comunicado, eles têm 45 dias para abandonarem a ocupação, onde a moradia, organização e infraestrutura são feitas pelo próprio povo.
No dia 04/10, a ocupação “Kasa Okupa Cultural Jiboia”, localizada em Porto Alegre (RS), foi atacada por funcionários da prefeitura e guardas municipais, que derrubaram um muro da ocupação com o uso de uma retroescavadeira. A ocupação oferece abrigo para mulheres e seus filhos.
A Guarda Municipal conduziu uma repressão brutal contra trabalhadores que ocuparam um prédio público abandonado no dia 16/09, no Centro Histórico de Porto Alegre, em virtude de um leilão do imóvel a ser realizado pela prefeitura da cidade.
Na tarde do dia 19 de julho, centenas de moradores da Vila Xisto bloquearam a BR-476, em Curitiba, em protesto contra o despejo e destruição de casas promovidos pela prefeitura.
Bloqueio de moradores da Vila Xisto, em Curitiba (PR). Foto: Reprodução/PRF