presos políticos

Caso Caio e Fábio: Condenando o direito de protesto, ‘justiça’ condena manifestante a 12 anos de prisão

Sob protestos do movimento popular e advogados de perseguição política, Caio Silva foi condenado a absurdos 12 anos de prisão no caso "Caio e Fábio".
Recentemente, foi divulgada uma carta de dois relatores especiais da ONU com perguntas ao governo central indiano sobre o professor Dr. G.N. Saibaba, ativista de direitos democráticos preso. A carta foi enviada no dia 3 de agosto, mas ainda não foi respondida.
Ativistas de todo o Brasil têm repercutido a campanha internacional em defesa da liberdade aos presos políticos da França.
No dia 18 de agosto, o cacique e proeminente liderança indígena Guarani-Kaiowá Valdir Martins foi alvo de uma emboscada da Polícia Civil e Militar, em uma prisão política, no município de Naviraí, Mato Grosso do Sul (MS), estado com uma das maiores concentrações de terra do país.
Campanha realizada pelo Conselho Aty Guassu defendendo liberdade para o cacique Valdir
Na quarta-feira o tribunal regional de Dresden condenou a antifascista Lina e três outras pessoas por vários ataques militantes contra os fascistas e por formarem uma organização criminosa antifascista. Lina E. recebeu uma sentença de 5 anos e os outros acusados, Lennart A. , Jannis R. e Jonathan M., receberam uma condenação de 27 meses e 39 meses.
Manifestantes antifascistas fora do tribunal em Dresden, Alemanha, com cartazes escritos “Liberdade para Lina”. Foto: Jens Schlueter/Agence France-Presse