crimes do latifúndio

AM: Prefeito latifundiário é condenado por manter trabalhadores em situação de servidão

Depois de 10 anos com o caso correndo na justiça, o prefeito e latifundiário de Lábrea, Gean Barros (MDB) é finalmente condenado por manter 37 pessoas, incluindo crianças, em situação de servidão em sua área de colheita de castanha-do-pará, no sul do Amazonas.
No dia 30 de abril, durante manifestação em celebração antecipada do 1º de Maio, promovida por várias centrais sindicais em São Luís, cerca de cem camponeses ativistas da União das Comunidades em Luta (UCL), protestaram contra os crimes da grilagem de terras que tem se intensificado no interior do Maranhão e ganhado mais força com a Lei da Grilagem promovido pelo governo Carlos Brandão (PSB).
No dia 19 de janeiro, posseirosdo município de Jaqueira-PE impediram que a empresa Agropecuária Mata Sul S/A de pulverizasse agrotóxicos em áreas próximas às posses dos camponeses.
Após resistirem à intensos covardes da pistolagem e do latifúndio, camponeses da Gleba Campina, no Maranhão, conquistam vítoria
No dia 21 de janeiro, pleno domingo, uma gangue de latifundiários realizou um odioso ataque organizado contra a Terra Indígena (TI) Caramuru-Catarina Paraguassu, da etnia Pataxó Hã Hã Hãe, no Sul da Bahia.
No dia 08 de janeiro, mais de 60 camponeses organizados LCP se deslocou da zona rural do município de Jaqueira-PE para a capital do estado, Recife-PE, com objetivo de intervir em três audiências convocadas as pressas pelo Ministério Público de Pernambuco (MP-PE)
Uma reportagem produzida pelo veículo de imprensa Repórter Brasil revelou que a empresa imperialista de seguros suíça Swiss Re atua no campo brasileiro em vínculo estreito com latifundiários criminosos.
Uma recente pesquisa, divulgada no último dia 30 de outubro, relaciona o aumento de casos de leucemia infantil com a recente expansão do latifúndio baseado na monocultura de soja e grãos, que por sua vez está ligado ao crescente uso de agrotóxicos e pesticidas.