Centro-Oeste

Editorial – Uma vez mais, a direita governa

Estamos diante de um governo de direita, conformado por uma coalizão de reacionários direitistas e de oportunistas da falsa esquerda ou esquerda burguesa que, pintando-se com as cores da luta popular, não se importam em ser peões no tabuleiro do latifúndio, do imperialismo, principalmente ianque, e da grande burguesia.
Com origens no coronelismo de Alagoas, hoje é o rei do corporativismo parlamentar: Arthur Lira é a expressão do atraso do País.
Ao invés de uma atitude passiva e de contemporização com sua posição, é preciso condenar a atuação dos sequazes do Estado Sionista.
A ação foi planejada como preparação para outra atividade que irá ocorrer no dia 18 de maio, na Praça Palestina, na semana em que se completarão 76 anos da Nakba.
A visita de Luiz Inácio foi marcada pelos acenos ao latifúndio: posou com o governador pró-latifúndio Eduardo Riedel (PSDB), elogiou a empresa latifundiária JBS e prometeu “carne de qualidade” para a China.
Luiz Inácio posou ao lado de governador latifundista, Eduardo Riedel. Foto: Saul Schramm/Governo de MS
Evento foi organizado pelo Comitê de Apoio ao AND do DF e pelo Coletivo de Base Honestino Guimarães (CB-HG).
Servidores da rede federal de ensino iniciam hoje, 15 de abril, uma greve nacional que mobiliza mais de 70 universidades federais e 300 instituições federais.
As ocupações ocorreram no Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Pernambuco, Ceará e Pará, mas outras mobilizações também foram realizadas em Santa Catarina. Ao todo, mais de 9 mil famílias foram mobilizadas. 
O grêmio e o CB-HG garantiram aos estudantes que serão feitas muitas mais atividades até que sejam derrubada essas contrarreformas e convocou os estudantes para se unirem em protestos.
De fato, não é um princípio do PT o combate estratégico aos grupos paramilitares. Porém, neste campo não pode haver meio-termo: combater os grupos paramilitares deve ser pressuposto de todo aquele que se diz de esquerda.